Alvaiázere solicitou apoio do Governo

As sete autarquias dos concelhos afetados pelos recentes incêndios florestais: Alvaiázere, Ansião, Góis, Oleiros, Pampilhosa da Serra, Penela e Sertã, subscreveram uma carta dirigida ao ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, a solicitar apoio estatal, à semelhança do que vai acontecer em Pedrógão Grande, Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera.

Os incêndios da região Centro deflagraram no dia 17 de junho e envolveram mais de dois mil operacionais no combate às chamas, que acabaram por vitimar 64 pessoas, ferir mais de duas centenas e consumir 53 mil hectares de floresta, área que corresponde a um terço da área ardida em Portugal no ano passado, num total de cerca de 155 mil hectares, conforme os números apresentados pelo Governo no Relatório Anual de Segurança Interna.

Nesta carta pode ler-se que, embora não tenha havido perdas de vida humanas, o incêndio provocou avultados prejuízos ambientais e materiais, que se traduzem em centenas de hectares ardidos, habitações e animais domésticos, considerando que está comprometida a viabilidade socioeconómica da zona do Pinhal, que deve por isso ser contemplada pelo fundo de apoio criado para a revitalização das áreas afetadas.