Concelho foi palco de várias ignições durante o mês de agosto

À semelhança do resto do país, também o nosso Concelho foi palco de alguns incêndios durante o mês de agosto, todos eles prontamente atacados pelos bombeiros, não causando danos de maior, nem pondo a vida e habitações das pessoas em perigo.

Um incêndio, no dia 14, na localidade de Carvalhal de Pussos, com início às 15h04, em povoamento agrícola, chegou a ser combatido por 50 homens, 10 veículos e dois meios aéreos. Prontamente atacado pelos bombeiros, não causou danos de maior, tendo ardido alguma área com árvores, nomeadamente oliveiras.

Dois dias depois, a 16 de agosto, um outro incêndio, que começou na localidade de Vale Morto, freguesia de Abiúl, Pombal, às 16 horas sobressaltou a população de Almoster, pois esteve muito perto de passar a fronteira para o concelho de Alvaiázere. Apesar do susto provocado e segundo o CDOS, este grande incêndio não chegou a colocar povoações em perigo, tendo sido combatido por cerca de 3 centenas de bombeiros e mais de cinco meios aéreos.

No domingo seguinte, dia 18 de agosto, uma outra ignição pelas 12h07 em povoamento florestal, desta vez na localidade de Vale da Couda, freguesia de Almoster, causou algum pânico em plena hora de missa e festa anual, mas graças aos 43 meios humanos envolvidos, aos sete veículos e dois aéreos, este acabou por não se propagar muito e foi prontamente controlado e extinto.

Também a freguesia de Maçãs de D. Maria foi afetada e no dia 21 um incêndio em povoamento agrícola, pelas 12h58, foi combatido por 28 meios humanos, cinco veículos e um meio aéreo.