Município de Alvaiázere vai promover sessão de esclarecimento sobre Incentivos à Reabilitação Urbana

O Município de Alvaiázere vai promover, no próximo dia 2 de fevereiro, pelas 18h00, na Biblioteca Municipal, uma sessão pública de esclarecimento destinada a todos os munícipes, em particular aos proprietários de prédios na zona delimitada como Área de Reabilitação Urbana - ARU da Vila de Alvaiázere.

Estando o Município de Alvaiázere em fase de elaboração da Operação de Reabilitação Urbana (ORU) de Alvaiázere, bem como, atendendo à abertura das candidaturas ao Programa de Financiamento IFRRU 2020 – Instrumento Financeiro para Reabilitação e Revitalização Urbanas, pretende-se auscultar os munícipes quanto a eventuais propostas que queiram apresentar para integrar a ORU, bem como esclarecer todos os munícipes de quais os incentivos fiscais, administrativos, financeiros e técnicos a que podem aceder em obras de reabilitação de edifícios localizados na ARU da Vila de Alvaiázere. Não descurando os munícipes proprietários (ou outros de real direito) de edifícios antigos fora da ARU da Vila de Alvaiázere, o Município pretende também informar de outros incentivos existentes para a reabilitação dos mesmos, de natureza fiscal e administrativa.

O centro cívico da vila de Alvaiázere foi o local escolhido pelo Município para dar início à sua política de estímulo à reabilitação urbana, com o objetivo de atrair investimento privado associado a um forte investimento público em projetos estruturantes do espaço-público (já aprovados no âmbito do Plano de Ação de Reabilitação Urbana - PARU, do Portugal 2020).

Uma das primeiras medidas foi a delimitação da ARU da Vila de Alvaiázere e a elaboração da ORU para a respetiva ARU, que tem vindo a ser promovida desde o mês de julho do ano de 2017.

Desta forma, com a delimitação da ARU e a aprovação da ORU, Alvaiázere disporá de instrumentos essenciais para a dinamização dos processos de regeneração e reabilitação urbanas, de iniciativa pública e/ou privada, a partir de uma visão de longo prazo (10-15 anos) que pretende essencialmente incentivar a reocupação deste núcleo urbano com habitação, comércio e serviços, conferindo- lhe uma dinâmica própria e mais atual e, igualmente, salvaguardar os conjuntos de edifícios que fazem parte da história do local e contribuir para o desenvolvimento, pelos seus habitantes, de sentimentos de apreço e orgulho pelo lugar onde residem e ainda devolver o dinamismo económico e social ao centro urbano da vila, dignificando-o como tal e contribuir para uma mobilidade condigna e sustentável.