Bombeiros Voluntários de Alvaiázere celebraram 77º aniversário com a bênção de duas novas viaturas

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Alvaiázere (AHBVA) comemorou o seu 77º aniversário no passado dia 12 de março, numa cerimónia cujos pontos altos foram as condecorações dos bombeiros, o anúncio da concessão de benefícios fiscais pela Câmara Municipal e a bênção de duas novas viaturas, uma de transporte de doentes e um reboque de apoio às operações.

Após a eucaristia em homenagem aos bombeiros e dirigentes já falecidos, celebrada pelo Padre Celestino Ferreira Brás, seguiu-se a romagem ao cemitério e o desfile apeado até ao Quartel, onde foi feita a receção às entidades.

Na sessão solene, o presidente da assembleia-geral da AHBVA, João Paulo Guerreiro, deixou um apelo às Instituições do Concelho para ajudar a Associação, que, nas suas palavras, “está a atravessar uma fase difícil em termos financeiros, apesar de a direção e o comando estarem a fazer um esforço para levar esta casa para a frente, qualquer ajuda é bem-vinda”.

O Comandante Mário Bruno Gomes procedeu à condecoração dos bombeiros com as medalhas de assiduidade e dedicação pelos 5, 10, 15 e 20 anos de serviço e de quatro bombeiros com a passagem ao quadro de honra. O Comandante deixou o seu agradecimento ao Município de Alvaiázere, na pessoa da sua presidente, Célia Marques, pela resposta positiva aos pedidos que têm sido feitos, ao coordenador do Centro de Saúde, Bernardino Silva, pela cedência de equipamentos de aquecimento que permitiram melhorar as condições das instalações, às famílias dos bombeiros, pelo apoio, e, por fim, ao seu segundo comandante e adjunto “pela firmeza nas decisões tomadas, que nem sempre são fáceis”. Por fim, Mário Bruno Gomes dirigiu uma mensagem de força aos seus homens: “vocês servem o lema vida por vida, são vocês que guardam o brilho e a honra de Alvaiázere”.

Joaquim Simões, vice-presidente da AHBVA, começou por afirmar que o ano de 2016 foi um ano difícil para os Bombeiros e que, apesar das melhorias no socorro, um dos aspetos que a direção pretende melhorar é a redução dos prazos de pagamento aos fornecedores. O vice-presidente da AHBVA acredita que 2017 será “um marco de viragem, por três fatores decisivos: as duas candidaturas submetidas ao POSEUR - Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (no âmbito do Programa Portugal 2020), a realização do Cortejo de Oferendas, no dia 28 de maio e, por fim, as eleições para os corpos ativos”.

Uma das candidaturas apresentadas destina-se à execução de obras de requalificação do Quartel, um investimento de 600.000 euros que prevê a melhoria das condições de higiene, descanso e lazer dos bombeiros, acessos para pessoas com mobilidade condicionada, construção de novas garagens e de um parque de viaturas; a outra candidatura é para a aquisição de uma viatura de combate a incêndios, no valor de 170.000 euros.

O Comandante Adelino Lourenço Gomes, vice-presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, desejou boa sorte à corporação dos BVA para a época dos incêndios florestais, “muitas vezes em zonas de serra e com acessos difíceis e tendo ainda de gerir e enfrentar a escassez de meios humanos”, acrescentando que a palavra de ordem deve ser sempre a segurança: “somos heróis mas há limites, não arrisquem a vossa vida, pensem também nas vossas famílias, que sofrem em casa enquanto vocês vão para o terreno”.

O Comandante Sérgio Gomes, do Comando Distrital de Operações de Socorro, abordou a situação da escola de estagiários, que está pendente por falta de formadores, frisando que o Comando tudo está a fazer para solucionar esta questão.

“Todas as Instituições são forças vivas e mobilizadoras da população, mas nenhuma outra se presta à missão que os BVA prestam, que atuam nas nossas fragilidades, sacrificam-se para nos ajudar, pondo em risco a sua própria vida”, afirmou Célia Marques, presidente da Câmara Municipal de Alvaiázere. Por esse motivo, acrescentou a autarca, o Município tem vindo a apoiar os BVA para que tenham melhores condições, e desde 2013 já disponibilizou meios operacionais, de comunicação, equipamentos de proteção individual, viaturas e seguros, num valor total de 340.000 euros.

Nesta cerimónia, Célia Marques anunciou publicamente um conjunto de medidas que o executivo vai conceder aos bombeiros da corporação, nomeadamente: apoio judicial para encaminhamento jurídico em processos motivados pelo exercício de funções de bombeiro, refeições escolares gratuitas e isenção de pagamento para participação nos programas ocupacionais municipais a todos os Infantes e Cadetes, isenção de taxas inerentes à utilização de equipamentos municipais, como as piscinas ou o Pavilhão Municipal e redução das tarifas fixas dos serviços de abastecimento de água, de saneamento e de recolha de lixo. Segundo Célia Marques, estas medidas visam “premiar diretamente o esforço e dedicação dos Bombeiros a toda a população”. Estes benefícios vão assim acrescer a outros já em vigor desde julho de 2016, que garantem a isenção de taxas urbanísticas aos membros do corpo ativo dos BVA em pedidos referentes a obras e trabalhos destinados à construção, reconstrução, alteração ou ampliação de habitação própria e permanente.

No final da sessão solene, o Padre Celestino Ferreira Brás procedeu à bênção de duas novas viaturas: uma Ambulância de Transporte de Doentes (ABTD) e um reboque de apoio às operações.

Cláudia Martins