Deputado António Sales visitou Lar Francisco Caetano da Silva

Santa Casa da Misericórdia de Alvaiázere

No passado dia 1 de setembro, António Lacerda Sales, deputado da Assembleia da República e presidente da Federação Distrital do Partido Socialista (PS) de Leiria, visitou as instalações do Lar Francisco Caetano da Silva, da Santa Casa da Misericórdia de Alvaiázere (SCMA).

A visita às instalações da Instituição teve o objetivo de o deputado visualizar as condições do espaço físico.

O lar possui 50 utentes institucionalizados, incluindo 18 dependentes ao abrigo do Acordo de Cooperação com o Instituto da Segurança Social, tendo ainda nove utentes na unidade geriátrica do hospital e tem a funcionar um centro de dia com 15 utentes.

Ainda de referir que a capacidade de utentes em apoio domiciliário da Instituição se encontra por volta dos 70, estando muitos destes dependentes exclusivamente deste cuidado e a lista de espera do lar, neste momento, é de 300 pessoas aproximadamente.

Neste sentido, o Jornal “O Alvaiazerense” entrevistou o deputado António Sales, começando por perguntar se, na sua opinião, o Concelho tem lares suficientes para abranger toda a população idosa.

António Sales respondeu: “o envelhecimento populacional de Alvaiázere, neste momento, está acima dos 300% , ficando com a ideia de que as respostas públicas atualmente disponíveis não são suficientes”.

Quando questionado acerca do conhecimento do estado de degradação do lar, o deputado afirmou que aquando da visita à Unidade de Cuidados Continuados Integrados teve conhecimento que a SCMA tinha outras valências, entre as quais o Lar Francisco Caetano da Silva e ao saber da situação da Instituição, agendou uma visita para ficar a conhecer as necessidades do espaço físico.

António Sales foi ainda questionado acerca do futuro do projeto de intervenção no Lar e se o mesmo iria ou não ser levado a cabo de forma célere, tendo o deputado afirmado: “o projeto para o novo lar da Santa Casa da Misericórdia é um projeto pensado para os utentes e para a qualidade de vida dos mesmos. Um projeto centrado nas necessidades e, acima de tudo, nas pessoas, é sem dúvida alguma, um projeto com futuro”.

Na questão da rapidez, António Sales afirmou que este é um projeto prioritário e principalmente necessário para a população, e que pessoalmente irá fazer tudo o que for possível e estiver ao seu alcance para facilitar o processo, para assim garantir instalações condignas para o apoio à população idosa da região.

Mónica Teixeira