Centro 2020 aprovou financiamento para 19 projetos no Concelho

São mais de 3 milhões e 700 mil euros, aprovados pelo Programa Operacional da Região Centro e que se destinam a 19 projetos no concelho de Alvaiázere.

O Município de Alvaiázere foi o que mais financiamento obteve, tendo apresentado quatro projetos ao longo de 2018 (Plataforma Empresarial de Alvaiázere, Requalificação da Zona Envolvente ao Edifício do Tribunal, Loja do Cidadão de Alvaiázere e Beneficiação e Alargamento da Zona Industrial de Troia) que ascendem a um total de 1.346.566,28 euros, dos quais 1.144.58,34 euros serão financiados.

A nível particular, destaque para a empresa “José Bicho, Unipessoal, Lda.”, de fabricação de produtos forjados, estampados e laminados que obteve um financiamento superior a 1 milhão e 800 mil euros para “apoio à criação e ao alargamento de capacidades avançadas de desenvolvimento de produtos e serviços”. A empresa “Coisas do Tempo”, com sede em Maçãs de D. Maria, que procede à exploração florestal, viu o seu projeto de aquisição de escavadora hidráulica de rasto contínuo ser aprovado com um financiamento total de 128.775,00 euros. A “Gráfica Abreu & Simões, Lda.”, nos Cabaços, vai ser apoiada em cerca de 40 mil euros para “incremento da competitividade da Gráfica e da marca Ritta - Make a Diferent Day, tendo em vista a internacionalização”. A loja “Inês Marques Gonçalves”, de ferragens em Alvaiázere, também apresentou um projeto e obteve um financiamento de mais de 9 mil e 800 mil euros que visam a “recuperação do espaço da loja, numa perspetiva de modernização do negócio, para revitalizar não só o negócio como também revitalizar este espaço antigo”. O restaurante “O Brás”, localizado na vila, vai proceder à “criação de um espaço verde (com piscina), de modo a complementar a oferta da residencial e para a organização de grandes eventos no salão. Também será feito um refreshing nos espaços (…) com cerca de 25 anos. Serão ainda feitas obras de modernização no alojamento e na sala de eventos”. O financiamento obtido por António Simões Brás, dono do restaurante, ronda os 26 mil euros.

Este Programa Operacional da Região Centro tem como base uma estratégia de desenvolvimento regional partilhada e construída através de uma forte mobilização de todos os parceiros regionais, com a aplicação de fundos comunitários inscritos no Programa Operacional. No período 2014-2020, o Programa Operacional da Região Centro tem uma dotação de 2.155 milhões de euros, dos quais 1.751 milhões de euros são do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) e os restantes provêm do Fundo Social Europeu (FSE).

Com muitas candidaturas ainda em fase de avaliação e alguns milhões de euros ainda disponíveis para atribuir, é expectável que até 2020 (ano do fim deste programa) se assista a um aumento dos valores atuais.

Ana Catarina de Oliveira