Entrevista aos candidatos à Junta de Freguesia de Alvaiázere

Autárquicas 2017

No contexto das Eleições Autárquicas que se realizam no próximo dia 01 de outubro, o Jornal “O Alvaiazerense” entrevistou os cabeças de lista dos principais partidos candidatos à presidência dos órgãos autárquicos do Concelho.

Por uma questão de igualdade no tratamento jornalístico, foi concedido um espaço limitado e igual para cada um dos candidatos. A ordem das entrevistas foi feita de acordo com o sorteio oficial realizado no Tribunal de Alvaiázere, estipulado para os boletins de voto.

Este espaço é da inteira responsabilidade dos candidatos.


Teodora Cardo

Professora

(Alvaiázere)

PS

1 - Qual o balanço que faz do trabalho desenvolvido ao longo deste mandato pelo atual executivo?

Como vereadora da Câmara, o breve balanço que faço ao executivo camarário é de continuidade de políticas anteriores, sem inovação e visão, com desinvestimento no parque empresarial, na criação de emprego, na coesão social, na rede de saneamento público. E no património arquitetónico do Município, não se verifica o retorno das elevadas verbas na sua aquisição do Armazém das Cinco Vilas, em Maçãs de D. Maria, da Casa Apalaçada, na Vila de Alvaiázere… Sobre o trabalho do executivo da Junta de Freguesia de Alvaiázere, constata-se a não concretização das competências em si delegadas pela Câmara, com limpeza e ajardinamento de espaços públicos deficitários. Limita-se a fazer a gestão corrente, faltando definição prévia de rigorosos critérios em obras que sirvam toda a população, e não apresentando projetos mobilizadores e com visão futura.

2 - Quais as razões que levam a (re)candidatar-se à Junta de Freguesia?

Candidato-me pelo amor que tenho a Alvaiázere, onde nasci e vivi até aos quarenta anos, e a Maçãs de Caminho, onde vivo atualmente. A humildade sempre pautou a minha vida, e depois de ter exercido, durante dois mandatos as funções de presidente da Junta de Freguesia de Maçãs de Caminho, e a terminar dois mandatos como vereadora da C. M. Alvaiázere, candidato-me agora a presidente da Junta de Freguesia de Alvaiázere. Julgo ter uma perspetiva global e setorial bastante atual, com experiência, competência e dinâmica para poder exercer uma ação justa e humana e, por isso, venho junto dos meus concidadãos exprimir a confiança que penso poderão ter em mim, concedendo-me a vossa escolha. É preciso mudar… O voto é secreto, não tenha medo… Confie em Teodora Cardo e na sua equipa…

3 – Caso seja eleito(a), quais as primeiras medidas a implementar?

Dialogar com os parceiros sociais e a população no sentido de estabelecer metas de trabalho para melhorar a qualidade de vida da população, corrigindo, alterando e inovando; Proteger e recuperar o Património da freguesia; Construir uma Casa Mortuária na sede da freguesia; Criar um Centro de Convívio para Jovens e Idosos; Lançar iniciativas de âmbito cultural e desportivo; Potenciar o envolvimento dos naturais da freguesia, que estão radicados fora dela, em projetos de interesse para a coletividade tirando partido das suas experiências profissionais e empresariais…


Alice Ferreira

Reformada

(Alvaiázere)

CDS-PP

1 - Qual o balanço que faz do trabalho desenvolvido ao longo deste mandato pelo atual executivo?

A impressão que o executivo cessante deixa é a de falta de iniciativa própria e desaproveitamento da autonomia que a lei confere. Limitou-se a seguir as directrizes do executivo municipal, provavelmente sem questionar a qualidade de algumas obras, muito publicitadas, que presumivelmente em nada melhorarão a vivência e o bem-estar da população.

2 - Quais as razões que levam a (re)candidatar-se à Junta de Freguesia?

A principal motivação desta candidatura passa pela necessidade premente de correcção do rumo seguido pelos actuais executivos, que assenta essencialmente no material, esquecendo- se que, sem pessoas, e sem a actividade delas, de pouco vale continuar a construir, reconstruir ou remodelar. É necessário ir ao encontro destas, escutando os seus anseios e necessidades, tentando resolvê-los dentro do possível, para que se sintam confortáveis e seguros, quer sejam jovens ou menos jovens.

3 – Caso seja eleito(a), quais as primeiras medidas a implementar?

Tentar obter uma maior autonomia e independência para a Junta de Freguesia, evidentemente sem quebrar o diálogo e o trabalho de equipa, que terão obrigatoriamente que existir, e, serão imprescindíveis, para assim poder desenvolver políticas de maior proximidade junto das populações, e nesta linha de pensamento deixar o conforto dos gabinetes e auditórios de ambiente controlado, levando uma palavra de esperança aos mais jovens e uma palavra de apoio e segurança aos mais idosos.


Vítor Joaquim

Ecónomo

(Alvaiázere)

PSD

1 - Qual o balanço que faz do trabalho desenvolvido ao longo deste mandato pelo atual executivo?

É difícil julgar em causa própria, mas o balanço é positivo e está à vista. Nos últimos quatro anos apoiámos as nossas associações e as crianças do jardim-de-infância e os alunos do 1.º ciclo. Promovemos o atendimento descentralizado em Maçãs de Caminho. Efetuámos diversos arranjos urbanísticos: envolvente da Associação de Maçãs de Caminho, em Valbom, Relvas, Carregal, Laranjeiras, Igreja Velha, Couto, Quintinha, Saganga, Rominha, Laranjeiras, Mosqueiro e zona norte e sul da entrada de Alvaiázere. Alcatroámos o alargamento da estrada que liga Charneca a Pousaflores e melhorou-se o piso entre o Couto e Maçãs de Caminho. Em parceria com o Município foram remodelados os parques infantis de Maçãs de Caminho e do Jardim Norte. O volume de trabalho só é possível porque existe uma gestão financeira rigorosa dos recursos da Junta.

2 - Quais as razões que levam a (re)candidatar-se à Junta de Freguesia?

Conheço bem a nossa freguesia, conheço as suas caraterísticas, os seus pontos fortes e as suas fraquezas. Além da vida cívica, a minha experiência autárquica tem-me dado a sensibilidade e a experiência necessárias para ter uma perceção ajustada das principais dificuldades e necessidades da população da freguesia. Muito foi feito, mas muito ainda há para fazer. Por isso reuni uma equipa determinada e motivada em quem confio e que deposita em mim a confiança para fazer mais por toda a freguesia e pelos seus fregueses.

3 – Caso seja eleito(a), quais as primeiras medidas a implementar?

Mais do que promessas irrealistas, vamos continuar a trabalhar em prol da população. Continuaremos a apoiar as nossas crianças e jovens e as instituições locais. Vamos continuar a intervir nos lugares e na rede viária: em Alvaiázere, Carregal, Azenha, Relvas, Amarela, Quinta de S. Gens, Rio, Pomares, Vendas, Zambujal, entre outros. Vamos promover parcerias com vista à implantação de um rebanho comunitário e à valorização do património. Em parceria com o Município iremos proceder à edificação da Casa Mortuária em local que não vá contra as dinâmicas locais. Vamos implementar um programa de cariz social para acesso gratuito a medicamentos.


Roberto Correia

(Alvaiázere)

CDU

 

Nota da Redação:

Até ao fecho desta edição, o Jornal “O Alvaiazerense” contactou diversas vezes os candidatos da CDU às Eleições Autárquicas do concelho de Alvaiázere, que afirmaram que “devido ao envolvimento na organização da Festa do Avante, não foi possível dar uma resposta em tempo útil, optando por não responder”.