Entrevista aos candidatos à Junta de Freguesia de Pussos S. Pedro

Autárquicas 2017

No contexto das Eleições Autárquicas que se realizam no próximo dia 01 de outubro, o Jornal “O Alvaiazerense” entrevistou os cabeças de lista dos principais partidos candidatos à presidência dos órgãos autárquicos do Concelho.

Por uma questão de igualdade no tratamento jornalístico, foi concedido um espaço limitado e igual para cada um dos candidatos. A ordem das entrevistas foi feita de acordo com o sorteio oficial realizado no Tribunal de Alvaiázere, estipulado para os boletins de voto.

Este espaço é da inteira responsabilidade dos candidatos.


Paulo Sá Oliveira

Empresário

(Pussos S. Pedro)

PS

1 - Qual o balanço que faz do trabalho desenvolvido ao longo deste mandato pelo atual executivo?

Agora que estamos em final de mandato a minha perceção é de que o resultado do trabalho efetuado pelo atual executivo foi pouco eficaz, pouco inclusivo, pouco abrangente e muito pouco atento. A freguesia tem assistido a algumas obras que começam, mas que nunca mais terminam. Por exemplo, em algumas estradas circula-se, mas com limitações e com maior desgaste dos veículos e aumento do tempo de viagem. Também as vias mais antigas carecem da manutenção mínima para que continuem a prestar a sua função. Nota-se, com grande pena minha, que existe um grande apego às “antigas freguesias”. Apesar de difícil, as mudanças são uma oportunidade para melhorar. E todos teríamos muito a ganhar. Não há informação suficiente sobre o que vai sendo feito e nem sempre se conhece a utilidade, o motivo ou a necessidade das estratégias e objetivos. O apoio a crianças, idosos, aos mais carenciados e desfavorecidos foi pouco, por falta de atenção. As famílias ficaram assim mais sobrecarregadas.

2 - Quais as razões que levam a (re)candidatar-se à Junta de Freguesia?

Candidatei-me por várias razões, mas principalmente porque quero dar o meu contributo para melhorar a vida das pessoas da nossa freguesia. Conheço toda a freguesia. O contacto com as pessoas da freguesia de Pussos S. Pedro tem sido para mim uma honra e um privilégio. Escuto com atenção o sentir das pessoas, as suas dificuldades, aspirações e sonhos. Preocupa-me a situação económica das famílias e das empresas, bem como o futuro incerto que se apresenta para os mais jovens. É por tudo isto que o lema da minha candidatura é QUEREMOS MAIS E MELHOR para a freguesia de Pussos S. Pedro.

3 – Caso seja eleito(a), quais as primeiras medidas a implementar?

São várias as medidas que gostaria de ver implementadas. Finalizar as obras em curso e promover a manutenção do património vai ser uma das principais prioridades. Claro que, nesta matéria, estamos sempre dependentes do orçamento. Promover e sensibilizar a população para a limpeza das vias florestais, para assim diminuir de vez os riscos de propagação dos incêndios, é outra medida a implementar. É necessário criar um espírito de unidade, de união, de interajuda e de comunhão entre todos. Eu e a equipa que eu escolhi vamos trabalhar para que o lema QUEREMOS MAIS E MELHOR seja uma realidade.


José Lopes

Empresário

(Pussos S. Pedro)

CDS-PP

1 - Qual o balanço que faz do trabalho desenvolvido ao longo deste mandato pelo atual executivo?

No meu entender muito mais poderia e deveria ter sido feito tendo em conta as capacidades financeiras da Junta de Freguesia, a começar pela preservação e manutenção dos espaços públicos, como por exemplo os cemitérios, jardins, praças, fontanários e outros, bem como a limpeza de bermas e valetas. Estes trabalhos devem acontecer com regularidade e não apenas nas vésperas de datas importantes, como normalmente aconteceu. Agora, nestes próximos 30 dias muito se fará! Em relação a novos projetos, nada foi feito e haverá decerto muito onde se possa apostar para melhorar a qualidade de vida da nossa população. Outra questão que, na minha opinião, o atual executivo não desenvolveu com sucesso, foi a concretização da união das freguesias, que na realidade não aconteceu. Pussos e Rego da Murta (São Pedro) continuam a atuar como se de duas freguesias distintas se tratasse. Como é do conhecimento público, eu fui um dos que lutou contra a agregação das freguesias, mas tendo em conta que a agregação aconteceu mesmo, deve promover-se essa união e “tratar” a freguesia como uma só, evitando estar de um lado ou do outro, como muitas vezes aconteceu e que em nada serviu de exemplo e de incentivo à desejada união.

2 - Quais as razões que levam a (re)candidatar-se à Junta de Freguesia?

Recandidato-me com uma equipa jovem e dinâmica, empenhada em trabalhar em prol da população e da nossa área territorial, comprometendo- me, eu e os que me acompanham, a dar o nosso melhor pois entendo que a nossa freguesia e as suas gentes merecem muito mais e, claro, por dever cívico, pois não basta dizer que algo não está bem, é preciso tomar medidas e trabalhar no presente de forma a alcançar e construir um futuro melhor para todos.

3 – Caso seja eleito(a), quais as primeiras medidas a implementar?

Caso seja eleito, as primeiras medidas que nos propomos a implementar e consideradas como prioritárias, serão o reforço urgente do pessoal ao serviço, pois só assim se conseguirá dar resposta às necessidades da freguesia que tem mais de 40 km2 e muitos km’s de valetas e bermas que necessitam de limpeza regular, bem como outros espaços públicos que exigem igualmente manutenção regular. Novos projetos estão também na nossa mira. Temos ideias, vontade e motivação! Cabe aos eleitores permitirem- nos pô-las em prática.


Clara Pacheco

Farmacêutica

(Pussos S. Pedro)

PSD

1 - Qual o balanço que faz do trabalho desenvolvido ao longo deste mandato pelo atual executivo?

Não me compete e entendo não ser justo fazer qualquer juízo de valor sobre o trabalho desenvolvido pelo atual executivo.

2 - Quais as razões que levam a (re)candidatar-se à Junta de Freguesia?

Candidato-me porque entendo que é uma forma de colocar a minha capacidade de trabalho ao serviço da comunidade, contribuindo de forma convicta para promover o bem-estar e qualidade de vida de todos, criar medidas de desenvolvimento da freguesia, e nunca por mera promoção pessoal ou conveniência própria.

3 – Caso seja eleito(a), quais as primeiras medidas a implementar?

Parece-me prudente pensar que antes de dar inicio à concretização das medidas que constam no compromisso eleitoral, saber quais os recursos disponíveis ou o modo de os arranjar para dar sustentabilidade financeira aos trabalhos a efetuar. Elejo como prioridades o apoio ao tecido associativo criando condições que garantam dinâmica social, desportiva, cultural e recreativa, principalmente ao nível da terceira idade e dos jovens. Neste sentido, construir um Parque Infantil em S. Pedro, um Parque Verde para lazer e com equipamentos geriátricos em local da freguesia a definir, apoiar a construção do Lar para Idosos, melhorar a rede viária, instituir o atendimento descentralizado pelo executivo, definir horário de atendimento administrativo em S. Pedro, criar o dia da Freguesia e o dia da Juventude, entre outras, são medidas que pretendo, juntamente com a equipa que me acompanha, implementar tão rápido quanto possível. Tudo será tão mais fácil de concretizar se trabalharmos unidos em prol do desenvolvimento da nossa terra. Contamos convosco, contem também connosco!