Município disponibiliza cartão que ajuda quem tem dificuldades na compra de medicamentos

O Município de Alvaiázere aderiu, dia 29 de outubro, ao Programa Abem – Rede Solidária do Medicamento, desenvolvido pela Associação Dignitude, cujo principal objetivo é garantir o acesso aos medicamentos prescritos por receita médica por parte de qualquer cidadão que se encontre numa situação de carência económica. A cerimónia decorreu no Salão Nobre da Câmara Municipal e contou com a presença da presidente do Município, Célia Marques, da vereadora com o pelouro da Ação Social, Sílvia Lopes, e Maria João Toscano, diretora executiva da Associação Dignitude.

Para a vereadora Sílvia Lopes, este protocolo é “mais um passo importante naquilo que nós entendemos que pode fazer a diferença no bem-estar das pessoas, em geral, mas mais precisamente nas pessoas que, infelizmente são doentes e ao darmos este passo vamos poder facilitar a vida desses doentes na aquisição dos medicamentos, de uma forma gratuita”.

Sílvia Lopes garantiu que a Câmara Municipal vai fazer, a seu tempo, a divulgação deste cartão que irá ajudar os alvaiazerenses. “Existe uma lista de critérios bem definidos de quem pode usufruir. Temos conhecimento de famílias que poderão usufruir e iremos contactá-las, mas também podem ser as pessoas interessadas a virem ter connosco e solicitar esse cartão”. A vereadora frisou ainda a preocupante pobreza envergonhada. “Quem se dirige a nós, são sempre os mesmos, para tudo. O problema é que há muito mais do que estes e esses preocupam-me mais porque, por diversas razões, tentam não dar a conhecer a sua situação ou tentam ultrapassar sozinhos e não recorrem a alguns apoios que nós podemos dar”. Para que isto não aconteça, Sílvia Lopes espera contar com a ajuda de todos na identificação das pessoas que precisam, “qualquer um pode recorrer a nós ou a uma entidade/ associação que os identifique/ sinalize e depois a Câmara avalia se reúne os tais critérios que são necessários”, acrescentou.

Com a adesão de Alvaiázere à Rede Solidária do Medicamento, a Associação Dignitude aumenta para 145 o número de protocolos e para 136 o número de concelhos com os quais estabeleceu parceria. Mesmo assim, Maria João Toscano, salienta que tem a ambição de estender o programa a nível nacional, “pois trata-se de uma necessidade transversal a todo o país”. Para tal, é necessário apostar num “trabalho conjunto com parceiros locais”. Salientando que não querem ser mais uma instituição para se sobrepor a outras que já existem no terreno, frisou que o objetivo é “trabalhar com aqueles que conhecem a realidade, permitindo- nos chegar àqueles que realmente necessitam”.

De referir que a adesão do Município de Alvaiázere à Rede Solidária do Medicamento implicará o empenho de recursos humanos para a operacionalização deste projeto, “bem como a prestação de um valor de 100 euros por cada beneficiário”, realça a autarquia, que desta forma “reforça o leque de medidas de âmbito social, de apoio à população desfavorecida e em situação de vulnerabilidade social”.

Ana Catarina de Oliveira