Exposição coletiva apresenta bonecos muito semelhantes a bebés reais

Biblioteca Municipal de Alvaiázere

Bebés reborn são bonecos em vinil muito semelhantes aos bebés verdadeiros, à primeira vista passam mesmo por bebés reais. Esta arte pode ser visitada numa exposição que está patente na Biblioteca Municipal de Alvaiázere, até ao próximo dia 24 de abril. Dezenas de pessoas assistiram à inauguração da Exposição Coletiva de Bebés Reborn de António Vieira e Andrea Melo, que se realizou no passado dia 8 de março.

"É com grande satisfação que inauguramos mais uma exposição na nossa Biblioteca", começou por dizer a vereadora da Cultura da Câmara de Alvaiázere, Sílvia Lopes, adiantando que "esta exposição vem na sequência da nossa Bebeteca e da homenagem que, anualmente, fazemos aos bebés". "Bebés Reborn" é uma exposição coletiva de António Vieira e Andrea Melo, na qual os visitantes têm "oportunidade de ver verdadeiras obras de arte, não posso dizer que são verdadeiros bebés porque não são, mas sinto-me tentada a quase dizê-lo, porque a semelhança é realmente tão grande que só falta mexerem e terem vida".

Os bebés reborn "são obras de arte realmente lindíssimas" que estarão patentes ao público na Biblioteca até ao dia 24 de abril, pelo que a vereadora recomenda a visita desta exposição, "porque é realmente uma oportunidade única de verem uma exposição destas aqui em Alvaiázere". Sílvia Lopes salientou ainda que "alguns bebés encontram-se para adoção", pelo que os visitantes poderão levar para casa um boneco que é uma "aproximação de um bebé".

"Além de poderem adotar alguns dos bebés reborn patentes na exposição, também podem fazer uma aproximação do vosso bebé, de uma fase que gostem mais", informou o artista reborn António Vieira, acrescentando que para tal basta contactar o artista por e-mail, telefone, pelo site ou pelo facebook. Para criar um bebé reborn, António Vieira precisa apenas de uma fotografia e dados da criança, bem como todos os pormenores que os pais se lembrem como sinais, manchas de nascença, o tamanho e o peso. Este artista disse ainda que os interessados podem consultar o site para ficar a conhecer todo o processo de criação dos bebés reborn e obter mais informação sobre esta arte.

A arte reborn remonta à II Guerra Mundial, quando os brinquedos das crianças eram destruídos e as mães, sem dinheiro para comprar brinquedos novos, eram obrigadas a fazer renascer os bonecos danificados. Contudo, o reborn como arte surgiu apenas nos anos 90, nos Estados Unidos da América, utilizando técnicas mais avançadas.

Os bebés reborn são bonecos flexíveis, que podem colocar-se em várias posições e são construídos com vários materiais, explicou o artista reborn António Vieira, adiantando que o protótipo é um boneco de vinil semelhante a um Nenuco, que depois leva várias camadas de tinta até atingir o tom de pele desejado. Na criação destes bonecos, o artista tem em conta todos os pormenores para que o bebé pareça quase real, por isso na criação destes bonecos há detalhes minuciosos como veias, rugas, microveias, lágrimas, sinais e marcas de nascença. A base do corpo leva um enchimento para que o boneco fique com o peso semelhante a um bebé de verdade e o tamanho da base é semelhante à do bebé original. O passo seguinte é o implante do cabelo, que é colocado fio a fio.

À semelhança de uma criança real, um bebé reborn também necessita de alguns cuidados, quase como os bebés verdadeiros. Assim, estes bonecos não podem apanhar muito calor ou frio, não devem ser limpos com detergentes abrasivos, não podem ser lavados ou molhados, o corpo tem de ser passado, regularmente, com um pano húmido ou uma toalhita e o cabelo deve ser penteado no sentido do crescimento.

De acordo com o artista António Vieira, "estes bebés são multifacetados em termos de utilização". Além de serem utilizados como peças decorativas, "os bebés reborn, hoje, também são utilizados com fins pedagógicos", pois "fazem muito bem a doentes com Alzheimer, crianças com Trissomia 21 e Paralisia". Apesar de em países estrageiros esta arte ser muito utilizada para esses fins, em Portugal estes bebés ainda não são utilizados para fins pedagógicos. Contudo, António Vieira revelou que, a pedido de uma professora de ginástica e ioga, já fez um bebé reborn para esta explicar às mães as técnicas de respiração e de ioga.

Carina Gonçalves
Tags: