Santa Casa da Misericórdia de Alvaiázere promoveu I Festival de Tunas Mistas

A Santa Casa da Misericórdia de Alvaiázere (SCMA) organizou o I Festival de Tunas Mistas no concelho de Alvaiázere, nos passados dias 22 e 23 de setembro.

Tendo sido uma iniciativa de cariz solidário, teve como principais objetivos angariar fundos monetários para a Instituição, para desta forma a SCMA proporcionar uma melhor qualidade de vida aos seus utentes, envolver os idosos no evento e a comunidade alvaiazerense, tendo ainda como objetivo tentar abrir o Cine-Teatro todos os meses com algum evento do género, para assim não se manter fechado.

Desta forma, durante dois dias o concelho de Alvaiázere acolheu estudantes universitários vindos de fora, para participar no evento em questão, ao todo, foram quatro tunas que estiveram a concurso.

O primeiro dia do festival foi marcado pela simbólica Serenata, que decorreu à frente da Câmara Municipal de Alvaiázere. As tunas a concurso tiveram oportunidade de mostrar um pouco da sua alegria, assim como o seu talento.

O grupo convidado dessa noite foi a Associação de Cultura Alva Canto, de Alvaiázere.

Relativamente ao segundo e último dia do evento, a população local e não só teve a oportunidade de assistir ao Festival, que se realizou no Cine-Teatro José Mendes de Carvalho. Foi neste momento que todas as tunas mostraram o seu talento à comunidade geral e que animaram todas os presentes.

A primeira tuna a atuar foi a Phartuna – Tuna da Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra, que já conta com 21 anos de existência. A segunda que atuou foi a ArquitecTuna – Tuna Académica da Faculdade de Arquitetura de Lisboa, que possui 9 anos de atividade. No que diz respeito à terceira tuna, esta dá-se pelo nome de TAISCTE-IUL, do Instituto Universitário de Lisboa, com 27 anos de vida; a última a atuar, foi a Desconcertuna – Tuna Mista da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, com 10 anos de existência. No meio das atuações das tunas, todos os presentes puderam assistir à atuação do grupo convidado do dia.

Em ambos os dias, no final dos espetáculos houve convívio com música e bar no Parque Multiusos, para todos os que quisessem se deslocar até ao local. Os prémios foram atribuídos de acordo com cada categoria: melhor serenata - Phartuna; melhor instrumental – TAISCTE-IUL; melhor solista - ArquitecTuna; melhor pandeireta - Desconcertuna; melhor porta-estandarte - Phartuna; melhor original - ArquitecTuna; melhor adaptação - TAISCTE- IUL; tuna mais tuna - ArquitecTuna; tuna mais solidária - Desconcertuna e por último melhor tuna que foi para a Phartuna. Ao todo, foram entregues dez prémios, que foram escolhidos pela SCMA e pelos seus utentes.

Mónica Teixeira