Semana da Educação promoveu formação dos alunos do Concelho

O Município de Alvaiázere promoveu, entre os dias 14 e 19 de março, a 15ª Semana da Educação, um conjunto de atividades dedicadas ao público escolar dos vários estabelecimentos de ensino do concelho de Alvaiázere: Agrupamento de Escolas, ETP Sicó, CEARTE (polo de Cabaços) e Universidade Sénior.

A sessão de abertura realizou-se na manhã do dia 14, no pavilhão desportivo, com um espetáculo protagonizado pelos alunos, que demonstraram a sua criatividade, dinâmica e qualidade técnica. No período da tarde teve lugar a iniciativa “Leituras dos 8 aos 80 – Elos de Leitura” e também a prova “1 hora de resistência de natação”, destinada a alunos do terceiro ciclo do ensino básico.

No segundo dia realizaram-se duas sessões do espetáculo “O Salto”, conduzidas pela Companhia de Teatro de Leiria, que levou o público presente a refletir sobre a história da emigração portuguesa para França, numa analogia com os dias de hoje. Uma vez que as condições atmosféricas não permitiram, o passeio pedestre que estava programado para o período da tarde acabou por não se realizar.

A palavra e a leitura estiveram em destaque no terceiro dia: integrados na Semana da Leitura do Agrupamento de Escolas, realizaram-se dois concursos de declamação de poesia, nos quais foram apurados os representantes para o Sarau Cultural de encerramento. Também neste terceiro dia, os alunos do pré-escolar assistiram à apresentação do livro “Os amigos da menina do mar”, da autora Raquel Gaspar que, de forma dinâmica, abordou a temática do mundo marinho e da biodiversidade.

O dia 17 de março foi dia dedicado ao desporto, com a realização de um mini torneio de futsal e de um peddy-paper “À descoberta da vila de Alvaiázere”, no qual os alunos tiveram a oportunidade de relembrar, descobrir e conhecer especificidades da vila que, até à data, passavam despercebidas. Mas não só de desporto se fez este dia: de manhã, a Casa Municipal da Cultura foi o palco de um espetáculo de dinamização de leitura intitulado “Ler, ouvir e Contar Histórias Tradicionais Portuguesas”, e à tarde os alunos assistiram ao espetáculo “Karingana Blues”, protagonizado pela Bica Teatro, Associação Cultural.

O dia de sábado, que marcou o encerramento da Semana da Educação, teve início com a homenagem aos bebés nascidos no Concelho no ano de 2014, uma cerimónia que decorreu na Biblioteca Municipal num ambiente marcado pela boa disposição e pela atuação dos alunos da Escola de Dança Diogo Carvalho, num bailado que encantou todos os presentes.

O programa desta semana intensa e enriquecedora terminou na noite de sábado com o 11º Sarau Cultural “A Palavra em Movimento”, cuja temática foi “Igualdade de Género” e que se realizou na Casa Municipal da Cultura.

Após uma breve teatralização que levou os convidados a refletir sobre a importância desta temática na sociedade contemporânea, de seguida teve lugar um momento no qual estiveram representados todos os estabelecimentos e ciclos de ensino do Concelho e também uma Instituição Particular de Solidariedade Social, que deram corpo a um texto poético, dramatizaram e apresentaram algumas canções e o primeiro ato da peça de teatro “O príncipe Nabo”.

Para além destas atividades, a noite ficou ainda marcada pela entrega de prémios aos melhores leitores da Biblioteca Municipal de Alvaiázere no ano de 2015.

Tratou-se de mais uma noite de inegável valor cultural, tendo os presentes assimilado a beleza das palavras que foram oferecidas.

À conversa com o autor Filipe Antunes dos Santos

Inserida na 15ª Semana da Educação, no dia 18 de março decorreu na Biblioteca Municipal a apresentação da obra “O Papão”, de Filipe Antunes dos Santos.

Célia Marques, presidente da Câmara Municipal de Alvaiázere, começou por fazer uma breve apresentação do autor: natural da freguesia de Pelmá, licenciou- se em História pela Universidade de Coimbra, lecionou as disciplinas de Português, Francês e História, desempenhou funções autárquicas entre 1976 e 1985 e em 2012 foi homenageado com a medalha do Concelho.

A apresentação do livro, que foi o 14º publicado pelo autor, esteve a cargo do ator e professor João Patrício, que explicou que este é uma “libertação dos medos sem razão, que são empolados por nós próprios e pela visão distorcida das coisas”, e também do músico António Jesus Simões, que protagonizou um momento musical de interação com o público presente.

Visivelmente emocionado e satisfeito, Filipe Antunes dos Santos reforçou a ideia de que os papões são construídos: “o livro pretende desmascarar situações, porque tudo tem uma explicação”, deixando também o desafio de “fazer mais cultura”.

A noite terminou com os ritmos harmoniosos do concerto protagonizado pela Orquestra Ligeira da Sociedade Filarmónica Alvaiazerense de Santa Cecília.

Cláudia Martins