CEARTE coloca ‘know-how’ na luta contra a pandemia

Devido à pandemia da Covid-19 que tem assolado o país, e face à inexistência de equipamento de proteção individual para os operacionais que, no terreno, se encontram diretamente expostos ao vírus SARS-CoV-2, responsável pelo surto da doença; o Centro de Formação Profissional para o Artesanato e Património (CEARTE), respondeu com prontidão ao apelo de entidades e profissionais da área da saúde do concelho de Alvaiázere, onde o CEARTE, na freguesia de Cabaços, dispõe de um polo de Formação.

Apesar da atividade formativa estar suspensa, devido à Covid-19, o CEARTE disponibilizou-se de imediato para ajudar através da criação de máscaras de proteção, contando com a criatividade da formadora do curso de Costura, Esperança Santos e a solidariedade das formandas do curso de Modelista de Vestuário - que se encontra a decorrer, mas suspenso devido ao atual contexto, precisamente, no Polo do CEARTE, em Cabaços, Alvaiázere, no distrito de Leiria.

Desta forma, numa ação solidária que evoca o primeiro nome da formadora (Esperança), o grupo do CEARTE recorreu à matéria-prima que considerou mais adequada para as máscaras - o TNT -, um tecido impermeável, que foi testado ao nível da esterilização pela Fundação Champalimaud e posteriormente aprovado pela Direção Geral de Saúde.

Para o processo de produção, enquanto José João Dias - o responsável do CEARTE naquela estrutura formativa -, contactava as formadas do curso de Modelista de Vestuário para avaliar a disponibilidade para costurarem as máscaras, Esperança Santos - a formadora -, ensaiou o molde e cortou o tecido para as 1200 máscaras de proteção, que foram distribuídas pelas formandas em grupos de 100 unidades, com o respetivo elástico, linhas e, em alguns casos, máquinas de costura, possibilitando a realização da tarefa à distância, num quadro de isolamento, cumprindo rigorosamente as regras de segurança, com as máscaras produzidas a serem tocadas por uma única pessoa e a serem esterilizadas após a finalização do processo produtivo.

As 1200 máscaras criadas foram partilhadas entre o Município, Proteção Civil e os Bombeiros Voluntários de Alvaiázere, tendo recebido por parte do comandante dos Bombeiros e Proteção Civil Municipal, Mário Bruno, e do Vice-presidente da Câmara Municipal, Agostinho Gomes, um grande reconhecimento pela iniciativa solidária do CEARTE.

Pela parte do CEARTE, fica o reconhecimento e agradecimento público a José João Dias – responsável do Pólo de Cabaços, à formadora Esperança Santos e às formandas: Abigail Bourne, Anabela Fernandes, Dina Freitas Fernandes, Lurdes Barradas, M. de Araújo Oliveira, Domitila Antunes, Dulce Barreiros, Isabel Brito, Isabel Santos, Mariana Godinho, Mariana Silva, Marta Mendes, Marylene Lopes, Sofia Neves, Telma Pessanha, do curso de Modelista de Vestuário, residentes nos concelhos de Alvaiázere, Ansião, Ferreira do Zêzere, Figueiró dos Vinhos, Miranda do Corvo e Mealhada, pela disponibilidade e iniciativa solidária.

Seguindo as recomendações da DGS, o CEARTE continua a trabalhar com cerca de 25 pessoas em teletrabalho, cumprindo as determinações superiores e as medidas de segurança impostas, continuando a dar resposta às questões do público: jovens, adultos desempregados ou ativos que procuram melhorar as suas qualificações, ter uma certificação escolar ou profissional, apoio técnico e de inovação ou obter a carta de artesãos e de Unidade Produtiva Artesanal.

Tags: