Festival Literário Internacional do Interior trouxe livros e escritores a Alvaiázere

A acontecer pelo segundo ano consecutivo, o Festival Literário Internacional do Interior – Palavras de Fogo (FLII) decorreu entre os dias 14 e 17 de junho. Pensado para “homenagear as vítimas dos fogos florestais de 2017”, o objetivo do FLII é levar os livros e os escritores aos sítios mais inusitados e imprevisíveis, como “fábricas, campos, praias, igrejas, mercados, romarias locais onde as pessoas trabalham e convivem”.

Trata-se de um evento intermunicipal, que decorreu em doze municípios da região centro de Portugal (Pedrogão Grande, Castanheira de Pera, Figueiró dos Vinhos, Penela, Arganil, Tábua, Ansião, Alvaiázere, S. Pedro do Sul, Miranda do Corvo, Lousã e Pampilhosa da Serra). Alvaiázere associou-se, pela primeira vez a este Festival, tendo acolhido vários eventos.

Assim, no dia 14 iniciarem-se as atividades, pelas 10h, nos Paços do Concelho, com um atelier de expressão plástica, intitulado “A Mascote do FLII de Alvaiázere”, pelas mãos da artista plástica Lucy Jackson e dirigido aos alunos do ensino pré-escolar, 1.º ciclo, universidade sénior e IPSS’s do concelho. Ainda da parte da manhã, o Clube de História do Agrupamento de Escolas de Alvaiázere apresentou Danças Medievais, tendo repetido a sua apresentação da parte da tarde na Biblioteca Municipal. A apresentação foi direcionada para os alunos do ensino pré-escolar, universidade sénior e comunidade em geral.

Já na parte da tarde, a escritora Eunice Lourenço, formada em biologia, mas sempre apaixonada pelas palavras e artes, autora da obra “Seis Gatos”, a qual também ilustrou, encontrou-se com os alunos do 3.º e 4.º anos, no anfiteatro do parque de campismo, para uma conversa com o nome “Sentidos Imaginários”. Ao mesmo tempo, dirigida para a população sénior, a praça Artur Simões Sousa, em Maçãs de D. Maria, acolheu a atividade “Gerações e Partilhas”. Uma conversa com leituras solidárias onde participaram os escritores Maurício Vieira e Fernando Aguiar. Maurício Vieira reconhece que “a poesia é como a sua verdadeira pátria”, sendo autor de vários livros de fotografia e poesia publicados entre Portugal, Brasil, Estados Unidos da América, Angola e Paris. Além disso, já ganhou vários prémios e é editor da revista de poesia “Arvoressências”, desde 2014. Quanto a Fernando Aguiar, autor português, já publicou 24 títulos de poesia, contos infantis e seis antologias de poesia experimental em Portugal, Alemanha, Brasil, Itália, Espanha, Canadá, Irlanda, USA e Inglaterra.

A encerrar as atividades deste dia, em território alvaiazerense, concretizou- se a comemoração dos 32 anos de existência da Biblioteca Municipal. Um evento que contou com a presença dos escritores Maurício Vieira, Eunice Lourenço, Fernando Aguiar e Eun Heekyung. Eun é uma escritora coreana que já recebeu vários prémios literários e publicou livros de ficção em sete línguas diferentes. A sua “última preocupação passa por descrever a psicologia das mulheres que lutam contra as atitudes convencionais em relação às mesmas na sociedade, sendo o seu trabalho considerado um dos mais significativos, escrito por uma escritora coreana”. Para além destes autores, estiveram ainda presentes a presidente do Município, Célia Marques, a vereadora, Sílvia Lopes, os alunos da Universidade Sénior de Alvaiázere e alunos do Agrupamento de Escolas de Alvaiázere. Cantaram-se os parabéns, ao som dos acordeões dos meninos Francisco Rodrigues Almeida e Guilherme Mendes Simões, e depois de partido o bolo de aniversário, seguiu-se uma conversa informal entre os alunos da Universidade Sénior e os escritores Eunice Lourenço e Maurício Vieira.

Já fora de portas alvaiazerenses, em Arganil, à noite aconteceu a abertura oficial do FLII e foi também anunciado o vencedor do primeiro prémio literário FLII – Palavras de Fogo, onde o vencedor ganhou a quantia de 7500 euros e a edição do livro.

O dia seguinte, sábado, começou com uma atividade que pretendeu aliar as palavras ao desporto e, nesse sentido, “Bem-estar físico e palavras lidas” juntou Ana Filomena Aguiar e Sandra Henriques a um grupo de alunos do Agrupamento de Escolas de Alvaiázere, no Ginásio Estádio Saudável. À tarde, um painel literário composto por Asiya Azhoor (Caxemira), Eun Heekyun, Maya Abu Al-Hayyat (Palestina), Zahra El Asnaoui Ahmed (Sahara Ocidental) e Fernando Aguiar, juntou-se no exterior da Escola tecnológica e Profissional de Sicó – polo de Alvaiázere e, ao som da harpa de Lis Harris e ao sabor da poesia de Ricardo Joaquim, a conversa fluiu. Também na ETP Sicó – polo de Alvaiázere aconteceu o jantar literário e que contou com a presença da escritora Patrícia Portela. O jantar teve um cariz solidário, na medida em que uma parte do valor reverteu para o Centro Cultural, Recreativo e Social da Freguesia de Pussos.

O domingo começou bem cedo, pelas 9h, com o passeio pedestre “Palavras e Passos”. Ao longo do percurso PR4 Avz, que liga a Ribeira da Barroca às Megalápias, autores do concelho e Andréa del Fuego (escritora residente do festival e que percorreu todos os concelhos participantes) foram convidados a fazer pequenas leituras, ao mesmo tempo que o repórter fotográfico André Toledo Sader, registou os momentos para a criação de uma exposição fotográfica (que contará com mais fotos dos restantes eventos do FLII, nos diversos concelhos), a inaugurar no próximo ano, na abertura da terceira edição do FLII - Palavras de Fogo. O passeio revestiu-se de uma importância ainda maior pois contou com a presença do programa de literatura, da RTP2, “Literatura Aqui”, de Paulo Lamares, e que apresentou, no dia 25 de junho, determinados momentos do percurso, dando enfoque à literatura e a sua ligação com o meio ambiente.

O encerramento do segundo Festival Literário Internacional do Interior fez-se com um jantar, no dia 17 de junho, em Pedrógão Grande.

Ana Catarina de Oliveira