PROPRIEDADE: CASA DO CONCELHO DE ALVAIÁZERE
DIRECTOR-ADJUNTO: CARLOS FREIRE RIBEIRO
DIRECTOR: MARIA TEODORA FREIRE GONÇALVES CARDO
DIRECTOR-ADJUNTO: CARLOS FREIRE RIBEIRO

Apresentação do Alvaiázere Cine

31 de Janeiro de 2021

O projeto Alvaiázere Cine resulta do facto de Alvaiázere ser o concelho de nascimento do cineasta Fernando Lopes e do desejo de o homenagear e associar de forma inequívoca a este território.

O projeto em referência será estruturado e gerido por Hirton Fernandes Junior, mestre em artes performativas pela Universidade Federal da Bahia (Brasil) e doutorando em Artes Performativas e da Imagem em Movimento na Universidade de Lisboa. Salientamos a sua experiência em guionismo e realização, adquirida em estudos anteriores realizados na Argentina, em Espanha e Portugal.

O Alvaiázere Cine assenta num programa amplo que visa reiterar a presença decisiva de Fernando Lopes no contexto do cinema português, a sua trajetória desde o interior agrícola do país até se tornar, inclusivamente além-fronteiras, numa das mais importantes figuras do Novo Cinema português; pretende, ainda, destacar a sua participação decisiva na criação do movimento cineclubista português.

O Alvaiázere Cine incluirá uma formação on-line de 150 horas, distribuídas em 04 horas semanais, entre fevereiro e outubro de 2021. Nesta formação os participantes terão a oportunidade de experienciar e dar corpo a um processo completo de criação de curtas metragens, desde a elaboração do guião até à sua exibição, da pré à pós-produção.

Esta etapa da formação culmina, em outubro de 2021, com a exibição de pelo menos três curtas metragens, que serão produto do projeto, num minifestival a integrar na programação do Evento Alvaiázere Capital do Chícharo.

Ao longo dos meses do projeto serão simultânea e complementarmente estruturadas outras iniciativas que o Município de Alvaiázere pretende ver concretizadas: a realização do Festival Fernando Lopes de Curtas Metragem, a criação do Cineclube Fernando Lopes em Alvaiázere e, ainda, a realização de mais uma edição do Encontro Nacional de Cineclubes, desta vez também on-line, ainda que desejemos e tenhamos esperança que nessa altura já tenhamos ultrapassado o drama da pandemia Covid-19 que agora nos assola.

Biografia de Hirton Fernandes Junior

Mestre em Artes Cénicas pela Universidade Federal da Bahia, doutorando em Artes Performativas e da Imagem em Movimento na Universidade de Lisboa, iniciou os estudos em roteiro e direção cinematográfica na Argentina, em 2012; frequentou a Universidad del Cine e Escuela Nacional de Realización y Experimentación Cinematográfica, em Buenos Aires, assim como a Universidad de La Punta. Posteriormente, em Barcelona/Espanha, estudou na Bande à Part Escuela de Cine. Estabelecido em Portugal desde 2014, frequentou o Mestrado em Estudos Cinematográficos na Universidade Lusófona.

Colaborou no projeto europeu Argos (2018 - 2020) – registo audiovisual de processos de criação em teatro - em Portugal (Teatro O Bando) e em França (TNB - Centre Européen Théâtral et Chorégraphique). No Brasil (2003) criou o Laboratório de Investigação e Formação do Ator – LINFA. Como investigador em teatro, participou em sessões da Escola Internacional de Antropologia Teatral – ISTA - na Dinamarca, Portugal, Alemanha e Espanha. Em 2001, a convite do Ministério da Cultura da Dinamarca, realizou digressão com a Companhia Tupã de Teatro, que criou e dirigiu. Em colaboração com o Ministério da Cultura do Brasil e com a Secretaria de Cultura da Bahia coordenou a área das culturas populares e identitárias.

A sua mais recente realização, a curta metragem “Tibet, invaded but not dominated”, realizado em Dharamsala, Índia (sobre a comunidade tibetana ali exilada), tem sido selecionada e exibida em diversos festivas em todo o mundo, mais recentemente no Mediterranean Film Festival Cannes.