PROPRIEDADE: CASA DO CONCELHO DE ALVAIÁZERE
DIRECTOR-ADJUNTO: CARLOS FREIRE RIBEIRO
DIRECTOR: MARIA TEODORA FREIRE GONÇALVES CARDO
DIRECTOR-ADJUNTO: CARLOS FREIRE RIBEIRO

Banda Filarmónica apresenta-se com novo fardamento no 91º aniversário

Sociedade Filarmónica Alvaiazerense de Santa Cecília

31 de Outubro de 2014

A Sociedade Filarmónica Alvaiazerense de Santa Cecília comemorou o 91º aniversário no fim-desemana de 25 e 26 de outubro, com um concerto, a missa dominical e um almoço convívio. Neste aniversário, os músicos da Sociedade Filarmónica Alvaiazerense de Santa Cecília apresentaram-se com o novo fardamento, resultado do desafio lançado pelo presidente da Câmara de Alvaiázere à direção da Filarmónica no 90º aniversário.

A comemoração dos 91 anos da Sociedade Filarmónica Alvaiazerense de Santa Cecília começou com um concerto, que se realizou na noite do passado dia 25 de outubro, na Casa Municipal da Cultura de Alvaiázere. Perante uma plateia cheia, os músicos da Sociedade Filarmónica Alvaiazerense de Santa Cecília subiram ao palco e brindaram os presentes com um concerto que durou cerca de uma hora.

As comemorações prosseguiram na manhã do dia 26 de outubro, com a celebração da missa dominical na Igreja Matriz de Alvaiázere, animada pela Banda Filarmónica, seguindo-se depois uma romaria ao cemitério para a homenagear os músicos e diretores já falecidos. À semelhança dos anos anteriores, a celebração terminou com um almoço convívio servido no restaurante "O Brás", em Alvaiázere, que juntou mais de uma centena de sócios e amigos da Sociedade Filarmónica Alvaiazerense de Santa Cecília.

Perante uma sala cheia de sócios e amigos da Sociedade Filarmónica Alvaiazerense de Santa Cecília, o presidente da direção, Manuel Francisco, enalteceu o "profissionalismo e exigência" do maestro, que "há 13 anos trabalha connosco". Além disso, Manuel Francisco agradeceu ainda o apoio da Câmara de Alvaiázere, na pessoa do presidente do Município, com a certeza de que "sendo esta a única Filarmónica no concelho, naturalmente, se congratula com aquilo que de bom acontece com a Filarmónica e se entristece com aquilo que menos bom acontece".

Tendo em conta que "a Banda é a face visível da Sociedade Filarmónica", Manuel Francisco deixou ainda uma palavra aos músicos e às suas famílias. Aos músicos que "aqui aprendem, se formam, crescem, se valorizam e dão algum contributo à sua terra" e às suas famílias, porque "os apoiam, acarinham e incentivam".

"Temos das mais jovens bandas da região a praticar, a apender e a levar mais longe o nome de Alvaiázere e agora temos também dos mais novos fardamentos", salientou o presidente da Câmara de Alvaiázere, Paulo Morgado, enaltecendo o "empenho da direção em concretizar o desafio que coloquei aqui no ano transato de renovar o fardamento".

À semelhança dos anos anteriores, o autarca voltou a desafiar a Sociedade Filarmónica Alvaiazerense de Santa Cecília. Mas este ano, em vez de um, Paulo Morgado deixou dois desafios. "Um deles é um desafio conjunto para a direção e praticantes", revelou o presidente da autarquia, desafiando a direção e os músicos a saírem muitas vezes com o novo fardamento, pois "cada uma das vossas representações são seguramente um cartão-de-visita de vocês".

"O segundo desafio dirige-se muito mais à direção, é mais pesado e vai de encontro ao trabalho feito no passado pela Filarmónica", afirmou o edil, que desafiou a direção a fazer o "reequipamento instrumental da Filarmónica".

"Depois do reequipamento humano, do reequipamento de fardamento, com a sede e as instalações de grande nível, está agora lançado o desafio de fazer o reequipamento instrumental com o apoio de toda a comunidade", disse Paulo Morgado na certeza de que "o ano 2015 será de grande investimento para a Sociedade Filarmónica, mas que também irá pôr a Sociedade Filarmónica num nível muito superior às Filarmónicas da região".

Carina Gonçalves