PROPRIEDADE: CASA DO CONCELHO DE ALVAIÁZERE
DIRECTOR-ADJUNTO: CARLOS FREIRE RIBEIRO
DIRECTOR: MARIA TEODORA FREIRE GONÇALVES CARDO
DIRECTOR-ADJUNTO: CARLOS FREIRE RIBEIRO

José Baptista

31 de Outubro de 2020

A 1 e 2 de novembro, Dia de Todos os Santos e Dia dos Fiéis Defuntos, os cristãos prestam homenagem aos mortos e rumam aos cemitérios.

Sendo estes criados como cidades para os mortos, este ano, em algumas localidades, devido ao Covid 19, não se puderam transformar em cidades dos vivos.

É evidente que não é só nestes dias que se recordam os que partiram, da mesma forma que não é só para os lembrar que se visitam os cemitérios.

30 de Setembro de 2020

O dia 5 de outubro foi proclamado pela UNESCO, em 1994, como Dia Mundial dos Professores com o objetivo de chamar a atenção para o seu papel fundamental na sociedade.

Em Portugal, durante muitos anos, este dia passou “despercebido” porque coincidia com o feriado do 5 de Outubro, dia da Implantação da República. Torna-se imperioso reverter esta situação pois reconhecer o trabalho dos professores e valorizar o seu papel social é, para além de justo, condição essencial para a valorização da escola e da educação.

31 de Agosto de 2020

Assinalam-se este ano os 200 anos da revolução liberal de 1820. No dia 24 de agosto deste ano, as tropas estabelecidas na cidade do Porto, juntaram-se para demonstrar a sua oposição à regência, controlada por oficiais ingleses, que governava em nome de D. João VI que, na véspera das invasões francesas, se refugiara no Brasil.

Este movimento que contou com a adesão popular e de outros setores sociais, pretendeu pôr fim ao regime absolutista vigente e representou a primeira tentativa de implantação de um regime constitucional, tal como já acontecia em alguns países europeus.

31 de Julho de 2020

Estranha forma de viver

Foi por vontade de Deus
Que eu vivo nesta ansiedade.
Que todos os ais são meus,
Que é toda a minha saudade.
Foi por vontade de Deus.

Que estranha forma de vida
Tem este meu coração:
Vive de forma perdida;
Quem lhe daria o condão?
Que estranha forma de vida.

Coração independente,
Coração que não comando:
Vive perdido entre a gente,
Teimosamente sangrando,
Coração independente.

30 de Junho de 2020

O verão chegou. Acabaram as aulas, normalmente, os emigrantes regressam para visitar a família e, os que podem, vão de férias. Até aqui, tudo era esperável, não fosse um bichinho baralhar o que parecia imutável.

31 de Maio de 2020

O Dia Internacional do Aperto de Mão comemora-se a 21 de junho.

Na cultura ocidental, este gesto, aparentemente irrelevante, é uma expressão bem vincada do sentimento de amizade, afinidade e confiança entre pessoas.

A conexão de pele com pele, palma desarmada sobre outra igualmente desarmada, conhecida ou desconhecida, estabelece uma relação entre duas pessoas que, conhecendo-se ou não, ficam por ela marcadas.

30 de Abril de 2020

Escrevo ou não escrevo?

Confesso que, após quase dois meses de clausura, a disposição para a escrita não é das melhores.

Nesta altura do ano, gosto de andar por montes e vales. Gosto de sentir os cheiros de terra prenha e gosto de fotografá-la nos seus múltiplos aspetos ou semeá-la como se não houvesse amanhã.

Estando, assim, em modo de hibernação, “encontrei-me”, mais uma vez, com a poetisa Cecília Meireles, considerada uma das maiores do Brasil. Espero que gostem.

Leilão de jardim

31 de Março de 2020

Inevitavelmente, terei de escrever alguma coisa sobre o morto-vivo que nos anda a infernizar e que, sendo extremamente eficaz, paralisou a sociedade global: o Covid-19.

A palavra “vírus” é de origem latina e designava, no tempo do Império Romano, um veneno ou um líquido fétido de origem animal.

Como os vírus existem há milhões de anos, tiveram tempo para aperfeiçoar a arte de sobreviver sem viver. Só sobrevivem usando uma célula de algum ser vivo.

29 de Fevereiro de 2020

Nos últimos tempos, por vários episódios, muito se tem falado de racismo. Os portugueses são ou não são racistas?

Acredito que somos um dos povos menos racistas do mundo pelo simples facto de sermos a soma de várias “raças”: celtas, iberos, lusitanos, romanos, árabes, fenícios, suevos, visigodos, negros, etc.

Parece-me ser verdade que, no fundo de cada um de nós, mais ou menos escondida, encontraremos uma pitadinha desse vírus que não terá apenas cor negra.

31 de Janeiro de 2020

Como passei o mês, à sombra da bananeira, a pensar na morte da bezerra é agora que a porca torce o rabo! Chegou o dia D e tenho de escrever o artigo.

Com paninhos quentes, para não meter a pata na poça, lembrei-me de histórias do tempo da Maria Cachucha e de coisas do arco-da-velha, mas é capaz de ser demasiada areia para a minha camioneta.

Se lavasse um pouco de roupa suja e escrevesse sobre os vira-casacas, chegando-lhes a roupa ao pelo, talvez fizesse boa figura, mas torço o nariz, não vá o diabo tecê-las.