PROPRIEDADE: CASA DO CONCELHO DE ALVAIÁZERE
DIRECTOR-ADJUNTO: CARLOS FREIRE RIBEIRO
DIRECTOR: MARIA TEODORA FREIRE GONÇALVES CARDO
DIRECTOR-ADJUNTO: CARLOS FREIRE RIBEIRO

Novos Horizontes

30 de Junho de 2020

O nosso jornal, neste mês de junho, tal como a sociedade liberta-se um pouco das amarras da pandemia e reflete o desconfinamento e a retoma gradual e cautelosa do regresso de uma vida mais ativa, claro em formatos muito diferentes dos habituais. Os eventos começam a despontar, mas de forma muito singular e diferente como foi a comemoração do dia do concelho, que só podemos acompanhar à distância, no entanto o mote das intervenções oficiais foi ainda a pandemia. E devido a esta não se realizaram os festejos, culturais, recreativos, religiosos e desportivos que geralmente envolviam a comemoração do dia do concelho. Destes festejos do que mais se sentiu falta foi a alegria das marchas e festas dos santos populares que muitos colmataram abrindo o baú das memórias e partilhando estas com os amigos permitindo recordar momentos inesquecíveis que nos levam a sonhar e a abrir novos horizontes para o futuro.

Também neste dia um sonho concretizado pela apresentação da biblioteca itinerante de Alvaiázere, que esperamos que percorra muitas milhas por todo o concelho de Alvaiázere no cumprimento dos seus principais objetivos de partilhar cultura e saberes.

Neste contexto parabéns aos alunos da turma do 5º A da Escola Dr. Manuel Ribeiro Ferreira e às professoras que os orientaram e acompanharam e viram reconhecido o seu trabalho de mérito ao ficarem nos 10 melhores a nível nacional na IV Edição do Prémio Nacional do Conto de Filosofia para Crianças, e ainda pela obtenção por uma aluna desta turma, Inês Teixeira, de uma menção honrosa no concurso “Uma Aventura…Literária 2020”.

Nesta edição destaque para alguns artigos que envolvem a proteção do património ambiental que urge proteger. A visão assertiva dos nossos jovens num trabalho de educação ambiental cada vez mais preciso, completado pela opinião do geógrafo, João Forte, de cuidar do carvalho cerquinho. E a nível do património construído o professor e historiador, Filipe Santos, apela para a urgência da salvaguarda da ponte romana da Quebrada em Pelmá. Reforço esse apelo às entidades competentes para numa união de esforços salvarmos um património diferenciador e grande valor que nos devia orgulhar.

Para concluir a possibilidade do Banco millennium bcp abandonar Alvaiázere gerou um movimento de contestação iniciado pela sociedade civil, que incentivou outras entidades a atuar, esperemos com os mesmos resultados, da reabertura dos CTT que aconteceu no final deste mês.