PROPRIEDADE: CASA DO CONCELHO DE ALVAIÁZERE
DIRECTOR-ADJUNTO: CARLOS FREIRE RIBEIRO
DIRECTOR: MARIA TEODORA FREIRE GONÇALVES CARDO
DIRECTOR-ADJUNTO: CARLOS FREIRE RIBEIRO

Opinião

28 de Fevereiro de 2021

O que para muitos era impossível, aconteceu mesmo…

Falo da tragédia dos números de Portugal referente ao COVID 19.

Estarmos catalogados como o pior país do Mundo quer ao nível das pessoas infetadas, quer ao nível das pessoas internadas e em número de mortes, trará a Portugal consequências drásticas num futuro próximo.

Tivemos de deixar a cínica propaganda da primeira vaga para acordarmos para a tragédia de Janeiro e Fevereiro.

ler mais
28 de Fevereiro de 2021

Fevereiro é um mês especial. É o único a ter menos de 30 dias.

Antigamente, Februário, assim designado pelos romanos, era o último mês do ano e tinha, inicialmente, 29 ou 30 dias.

Como julho, mês batizado em homenagem a Júlio César, tinha 31 dias, o imperador César Augusto exigiu que o “seu” mês também tivesse semelhante número de dias. Assim, mandou retirar um dia a fevereiro.

ler mais
31 de Janeiro de 2021

Infelizmente o cenário de 2021 não será diferente de 2020, apesar da ténue esperança que representam as vacinas. Vivemos tempos muito difíceis e amargurados que se agudizam dia para dia com os resultados da pandemia.

Temos que ser cada vez mais assertivos e responsáveis cumprindo as regras com rigor para a segurança de todos. Tempos de solidão que felizmente podem ser ultrapassados online, que nos possibilita a partilha de experiências criativas, artísticas, científicas e ambientais.

Apesar de todas as comodidades, as amarras da pandemia, roubam-nos a liberdade.

ler mais
31 de Janeiro de 2021

Começo com um voto de Honra. Jamais votarei em André Ventura.

E porquê este destaque? Porque na minha opinião foi o grande vencedor das eleições Presidenciais.

Podem dizer o que quiserem do Homem, nomeadamente os que se esquecem que são da outra extrema política, aquela que se diz intelectual, tolerante, social e tudo mais. Mas que se esquece que é extremista, de esquerda, totalitarista e que apoia os governos da Venezuela, Coreia do Norte, Cuba e outros “Países extremamente desenvolvidos quer socialmente quer economicamente…!!!”.

ler mais
31 de Janeiro de 2021

O nome janeiro, provém do latim lanuarius que tem, por sua vez, origem em Janus, um deus da mitologia romana que era representado com duas faces, uma olhando para trás, o passado, e outra olhando para a frente, o futuro.

Janeiro é um mês de pausa e reflexão mas também mês das transições, altura do ano em que devemos decidir o que fazer de novo, tal como a natureza que se prepara para renascer.

No período pandémico que atravessamos, o mundo parece mais escuro, mais frio onde nada floresce, excetuando o vírus que nos flagela continuadamente.

ler mais
25 de Janeiro de 2021

O século XXI, que estamos a viver, tem sido, simultaneamente, um século de factos positivos e de outros que muito nos têm atormentado, como os que estamos a viver desde o passado mês de março.

Relativamente à emancipação e afirmação das Mulheres, de forma galopante, têm-se diluído muitas fronteiras que relegavam as mulheres para segundos planos, até na divisão técnica do trabalho, em que, frequentemente, se ouvia, despudoradamente, dizer: “isso não é trabalho para mulheres!

ler mais
25 de Janeiro de 2021

Um ano que ficará para sempre marcado na memória de todos nós como o ano horribilis, o ano de uma pandemia à escala Mundial, o que para muito de nós será um facto único nas nossas vidas (assim espero…).

Tudo mudou nas nossas vidas, profissionalmente, familiarmente, afetivamente… tudo, mesmo tudo.

ler mais
25 de Janeiro de 2021

O ano de dois mil e vinte findou sem deixar saudades. Foi um ano de incerteza sem precedentes, em que tudo o que era certo e adquirido, como a vida social, a profissional, a saúde, deixou de o ser.

Com a chegada de um novo ano, temos a esperança de melhores dias. As vacinas, dizem-nos, vão-nos permitir ver a luz ao fundo do túnel. Não obstante, a probabilidade de termos de aceitar a presença do vírus e aprender a viver com ele é elevada, tal como vivemos com a gripe sazonal.

ler mais
30 de Novembro de 2020

Apesar da pandemia o nosso jornal reflete também a paleta de cores do outono, em que a natureza substitui as suas vestes verdes por outras roupagens policromáticas. É nesta estação do ano que podemos contemplar o processo de transmutação que facilita a renovação dos ciclos de vida.

ler mais
30 de Novembro de 2020

Muito se tem escrito e falado nos últimos tempos das obras que estão a decorrer no centro da Vila de Alvaiázere e muito se pode ainda dizer. Mas vamos por partes.

ler mais
30 de Novembro de 2020

A época natalícia que se aproxima é um estranho mar de incertezas. Talvez sirva de afago reler o poema “Quando um homem quiser” de Ary dos Santos.

“Tu que dormes à noite na calçada do relento
numa cama de chuva com lençóis feitos de vento
tu que tens o Natal da solidão, do sofrimento
és meu irmão, amigo, és meu irmão.

E tu que dormes só o pesadelo do ciúme
numa cama de raiva com lençóis feitos de lume
e sofres o Natal da solidão sem um queixume
és meu irmão, amigo, és meu irmão.

ler mais
30 de Novembro de 2020

Incompetência; Desinteresse; Ignorância. Alvaiázere, principalmente nos últimos 20 anos, tem sido governada com incompetência, desinteresse ou ignorância. Não se vê em todo o território do concelho, salvo raras excepções, algo feito e pensado pelos seus autarcas, que se possa dizer feito com cabeça, tronco e membros. Comecemos pelas zonas industriais. Fizeramse várias minis para contentar gregos e troianos, o que a história nos mostrou sempre ser impossível.

ler mais