ACREDEM sagrou-se campeã da 1ª Distrital - Grupo B

Após vários anos no “quase”, este ano a ACREDEM conseguiu trazer o “caneco” para Maçãs de D. Maria, batendo a equipa da CS Évora de Alcobaça por 6-1 na final do apuramento do campeão Distrital – Grupo B, disputada no dia 26 de maio no Pavilhão de Pousos – Leiria. Os golos foram marcados por David Santos (10 segundos), Diogo Rodrigues (21 minutos), Pedro Lopes (29 minutos), na primeira parte, e por João Lopes (11 minutos), Pedro Lopes (20 Minutos) e Samuel Reis (40 Minutos), no segundo tempo.

Depois de na primeira fase não ter conseguido o apuramento para a Fase Final, pelo motivo de apenas um golo de diferença com a equipa do Garecus, situação infeliz aliada às varias lesões que afetaram o plantel durante alguns meses e ter terminando em quinto lugar com os mesmos pontos que o quarto classificado que daria o acesso à fase de subida, a equipa de Maçãs de D. Maria foi para o Grupo B, mantendo a mesma ambição e humildade que a caracteriza e auto motivou-se para novos objetivos, conquistar o título de campeã da Zona Norte e do Grupo B, sabendo de antemão que iria ter pela frente equipas de grande valor, como por exemplo União de Leiria, Avelarense, entre outras.

O grupo de trabalho liderado por Miguel Lourenço fez uma segunda fase exemplar, tendo apenas duas derrotas, uma com o Dino Clube e já no último jogo do campeonato, apenas para cumprir calendário, frente ao Boavista, terminando assim com um fantástico score acumulado das duas fases, 106 golos marcados e 58 golos sofridos, mostrando na realidade que os voos da ACREDEM poderiam ter sido outros.

O treinador mostrou-se muito orgulhoso dos seus jogadores, que deram tudo para conquistar este título, trabalhando durante toda esta época de forma séria e assumindo os seus compromissos como excelentes pessoas e humanos que são, afirmando: “esta foi uma época intensa e desgastante, mas com a consolação final de atingir o objetivo a que nos propusemos após a passagem ao Grupo B. A ACREDEM há muito que já merecia uma Taça, gente humilde e trabalhadora que sempre deram tudo pelo clube”.

Na altura das dedicatórias e agradecimentos, Miguel Lourenço dedicou o título aos seus jogadores: “parabéns pelo fantástico trabalho que fizeram, à amizade, suporte e companheirismo em todos os momentos, agradecer pela paciência para me aturarem e pelo caráter que tiveram quando as coisas não correram tão bem. As vitórias são construídas com base na forma como reagimos às adversidades, aos erros e às derrotas, foram fantásticos na forma como superaram tudo e se entregaram de corpo e alma aos treinos e aos jogos”, sublinhou.

Para além disso, deixou ainda o seu agradecimento especial à direção, nas pessoas de Donato, Henrique Rosa, Raquel e José Deus; aos Ultras, adeptos e simpatizantes, por todo o apoio incondicional e fundamental e, por fim, à sua esposa e filhos, cujo apoio “suporta todos os momentos menos bons e dá sentido aos momentos especiais de vitória”, concluiu.

Tags: