Volta a Portugal do Futuro passou em Alvaiázere

Ciclismo sub-23

A 23ª Volta a Portugal do Futuro Liberty Seguros, prova mãe para corredores da categoria sub-23, realizouse entre os dias 16 e 19 de julho, tendo passado em Alvaiázere nas duas primeiras etapas.

Na primeira etapa, que ligou Pombal a Ansião numa distância total de 137,5 km, os ciclistas passaram no Concelho entrando em Vendas de Maria, na EN110, passando pela vila cerca das 15h30 e saindo pela freguesia de Almoster.

Neste primeiro dia da Volta, Illya Klepikov, ucraniano de 21 anos, estudante de educação física, sagrouse vencedor, naquela que foi a primeira vitória da sua carreira. Nos últimos 3 km, Klepikov deixou para trás o russo Vadim Zhuravlev (segunda posição) e o português César Martingil, da equipa Carglass, que se classificou em terceiro lugar. Com um único Prémio de Montanha em discussão no primeiro dia, foi Anatoliy Budyak, colega de equipa de Klepikov, quem levou a melhor sobre os restantes ciclistas.

Alvaiázere foi o ponto de partida da segunda etapa da Volta, no dia 17 de julho, que terminou em Oliveira do Hospital, num percurso total de 135 km. A partida simbólica teve lugar cerca das 12h40, junto ao Parque Multiusos, com a fita vermelha a ser cortada pela vice-presidente da Câmara Municipal de Alvaiázere, Sílvia Lopes e onde centenas de espectadores assistiram com entusiasmo. A partida real foi no Couto, de onde os corredores partiram na EN110 até ao lugar de Ferrarias (Maçãs de D.Maria), seguindo depois em direção a Figueiró dos Vinhos. Esta foi uma etapa dura para os atletas, que disputaram um Prémio de Montanha de terceira categoria em São Neutel (menos de 20 km após a partida, onde foi vencedor Evgeny Zateshilov) e dois Prémios de Montanha de segunda categoria, Alvares (Jacobo Ucha) e Santa Ovaia, esta última a apenas sete quilómetros da meta. O espanhol Julen Amezqueta acabou por arrecadar não só este último Prémio de Montanha, como também a camisola amarela da etapa.

A terceira etapa teve lugar no dia 18 de julho, fez a ligação entre Viseu e S. Macário (S. Pedro do Sul), num percurso total de 116,5 km. Foi uma boa etapa para os ciclistas portugueses, uma vez que Rui Carvalho, da Anicolor, conquistou o Prémio de Montanha de primeira categoria em S. Macário e ainda o primeiro lugar na classificação individual, e Luís Almeida, da C.C.J.M Nicolau também venceu o Prémio de Montanha de terceira categoria.

O último dia da Volta a Portugal do Futuro teve início em S. Pedro do Sul e terminou cerca de 120 km depois, em Oliveira de Azeméis. Nesta etapa, o camisola amarela foi o português Luís Gomes (Carglass), que deixou para trás Julen Amezqueta. Jorge Gomez conquistou dois Prémios de Montanha (um de segunda e outro de terceira categoria) e Tiago Ferreira sagrou-se vencedor do Prémio de Montanha Talhadas (terceira categoria).

No final de quatro dias de intensa competição, na qual participaram 74 ciclistas de 12 equipas, seis das quais nacionais e as restantes de Espanha, Rússia e Ucrânia, a classificação final foi a seguinte: Julen Amezqueta ficou em primeiro lugar na competição individual e também por pontos, Anatoliy Budyak (colega de equipa) foi campeão dos Prémios de Montanha, e a equipa de ambos, Café Baque, foi a melhor das equipas em competição, sendo de salientar que a equipa portuguesa Anicolor arrecadou a medalha de prata na classificação por equipas.

Cláudia Martins